Webmail
Voltar ao início



 
Pesquisa | por tema

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

home Home | noticias


INTERCÂMBIO

Universidades portuguesas recebem alunos do UNIVEM

Somente a Universidade de Coimbra têm mais de 2 mil alunos brasileiros

Dados da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência, órgão do governo Português, em três anos, o número de brasileiros em cursos de graduação em Portugal cresceu 31%. Entre os anos de 2016 e 2017, foram 4.901 ingressantes brasileiros em instituições de ensino superior portuguesas para licenciaturas ou mestrados integrados (cursos de 5 anos). Isso sem contar a participação de universitários brasileiros em palestras e cursos de especialização. Levantamento do Consulado Geral de Portugal em São Paulo, revela que os brasileiros já representam cerca de 30% dos estrangeiros nas universidades portuguesas.
Ex-aluno do Mestrado em Direito do UNIVEM, Tiago Clemente Souza, foi um desses universitários que cruzou o atlântico para estudar em Coimbra, Portugal. O intercâmbio promovido pelo centro universitário em parceria com o Programa Santander Universidades (Bolsa Fórmula Santader) proporcionou a ele a experiência acadêmica, no primeiro semestre de 2014. Durante seis meses, como ele mesmo define, passou por uma verdadeira imersão cultural. “Escolhi Coimbra, por conta da tradição na área do Direito. Lá tive a oportunidade de ter aulas com grandes nomes do Direito como Canotilho, Vital Moreira, Jónatas Machado que, inclusive, orientou minha monografia na Pós em Direitos Humanos. A cidade toda é movida por conta da faculdade, transpira cultura e educação, e viver isso durante 6 meses, foi algo realmente enriquecedor”, lembrou.
Além da experiência acadêmica Souza teve a oportunidade de conhecer outros países, como Itália, Bélgica, Holanda e Espanha. “Foi uma experiência única e que mudou drasticamente minha forma de ver o mundo. Agradeço à parceria entre o UNIVEM e Santander, que me proporcionou essa experiência e principalmente ao professor Lafayette Pozzoli, coordenador do Mestrado em Direito, por sempre nos incentivar a ir além. O intercâmbio, com certeza, potencializou minha autonomia”, ressaltou.
Com uma das taxas de natalidade mais baixas da Europa e com uma população cada vez mais envelhecida, Portugal tem apostado em estudantes estrangeiros, sobretudo brasileiros, para preencher as vagas ociosas. Os brasileiros lideram o ranking, com cerca 12,2 mil alunos. Somente na Universidade de Coimbra, uma das mais antigas da Europa, fundada em 1290,  são mais de 2 mil alunos brasileiros.
Nos últimos dez anos, cerca de 50 alunos do UNIVEM foram beneficiados com o programa de Bolsas Internacionais e muitos deles escolheram países europeus para ampliar seus conhecimentos. Bruna Guesso Scarmanha, hoje aluna do Mestrado em Direito no Univem, fez o intercâmbio em 2013, onde ampliou seus conhecimentos na área jurídica, na Faculdade de Direito da Espanha. Oportunidade que, segundo ela, foi fundamental para o crescimento pessoal e profissional. “Devo muito ao Univem. Nada disso teria acontecido não fosse essa bolsa de estudos, essa parceria do Univem com o Santander. Esse intercâmbio marcou minha vida. Voltei com uma outra visão acadêmica”, ressaltou.
A aluna do Mestrado em Direito do Univem, Heloísa Pancotti, também passou por esse processo de imersão. Em julho de 2017, participou, com recursos próprios, de uma excursão promovida pelo UNIVEM, UENP, FIO para Portugal, Alemanha e França, onde integrou, como ouvinte,  um Encontro de Direito”, contou.  Na Alemanha, visitou em Munique, o campo de extermínio de Dachau, o Tribunal de Exceção de Nüremberg e os principais locais onde o Partido Nazista fazia sua propaganda. Em Berlim, conferiu os existentes reflexos da Segunda Grande Guerra e da queda do muro de Berlim, experiências de imersão na história dos Direitos Humanos.  “Acredito que experiências assim mudam sua visão de mundo, seu senso crítico e até sua opinião pessoal sobre alguns assuntos, pois a vivência é muito mais orgânica do que simplesmente acompanhar sobre os acontecimentos nos livros. O intercâmbio de experiências entre os países é importante para quebrar alguns pré-conceitos erroneamente arraigados no inconsciente coletivo e formar uma visão mais fielmente contextualizada dos fatos e entender a construção dos determinados sistemas normativos”, afirmou.
Para o Reitor do Centro Universitário Eurípides de Marília - Univem, Dr Luiz Carlos de Macedo Soares, o convênio oportuniza aos alunos a possibilidade de ampliarem e agregarem conhecimento fora dos “muros” da universidade. “Esse é o papel da UNIVEM. Essa internacionalização, vem agregar conhecimento aos nossos alunos. É uma experiência única que faz muita diferença na vida pessoal e profissional de cada um deles”, afirmou.

Tiago Clemente, cruzou o atlântico para estudar em Coimbra, Portugal, em 2014, quando era aluno do Mestrado em Direito do UNIVEM. “Foi algo realmente enriquecedor”


Bruna Guesso Scarmanha, aluna do Mestrado em Direito no Univem, fez o intercâmbio em 2013, onde ampliou seus conhecimentos na área jurídica, na Faculdade de Direito da Espanha

 

A aluna do Mestrado em Direito do Univem, Heloísa Pancotti (ao centro), também passou por esse processo de imersão. Em julho de 2017, participou, com recursos próprios, de uma excursão promovida pelo UNIVEM, UENP, FIO para Portugal, Alemanha e França

 



voltar

Últimos eventos | imagens
Reitor do Univem, Dr Luiz Carlos de Macedo, abre oficialmente a V ExpoNegócios
[Ver o album]