Médias e grandes empresas têm até dia 30 de maio para se inscrever no Programa NEXOS

O Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITec-Marília) e o Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM), ambientes de inovação e empreendedorismo mantidos pelo UNIVEM, foram selecionados para participar do Programa Nexos, que tem como objetivo conectar médias e grandes empresas às startups – com apoio dos ambientes de inovação – para a geração de negócios e desenvolvimento de novas tecnologias utilizando recursos provenientes de instrumentos fiscais de apoio à inovação (Lei de Informática, Lei do Bem e os programas de pesquisa e desenvolvimento dos setores de Energia Elétrica e Óleo & Gás).
A proposta do Nexos é que cada startup selecionada receba um aporte de recursos (entre R$ 100 mil e R$ 250 mil) para o desenvolvimento das soluções tecnológicas. 

Aos pequenos negócios o Nexos proporciona: ampliação de mercado, acesso a recursos financeiros para desenvolvimento tecnológico, suporte técnico e gerencial de ambientes de inovação e mentorias especializadas.
Para as médias e grandes empresas o Programa viabiliza o acesso a uma rede qualificada de pequenos negócios inovadores, orientação para a conversão de impostos em inovação, potencialização dos investimentos por meio da complementação de capital financeiro, econômico e recursos humanos e redução dos riscos no uso dos instrumentos fiscais de apoio à inovação.
No estado de São Paulo, apenas quatro ambientes de inovação foram selecionados, o CITec-Marília foi um deles. Também foram credenciados os Parques Tecnológicos de Ribeirão Preto e São José dos Campos e a incubadora da USP/SP.
De acordo com o Pró-reitor de Inovação e Desenvolvimento Institucional do UNIVEM e coordenador do CITec-Marília, Prof. Dr. Elvis Fusco, o Centro de Inovação Tecnológica atuará oferecendo assessoria e mentoria para as startups participantes do programa. "Além de suportar os projetos entre as médias e grandes empresas e startups, atuaremos também na transferência tecnológica nas áreas da Indústria 4.0 e da Transformação Digital", explicou Elvis Fusco. Além disso, o credenciamento coloca a cidade em destaque num programa de inovação promovido por uma das maiores entidades de fomento à inovação, como a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores Anprotec. “Vamos poder desenvolver projetos de PD&I com grandes empresas do País, gerando inovação e tecnologia de ponta, como já temos feito com multinacionais como a Foxconn, Nestlé, entre outras", ressaltou.
Vale ressaltar que o UNIVEM também é credenciado no Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para desenvolvimento de projetos de inovação por meio da Lei de Informática, que tem permitido grandes empresas do País a procurarem o CITec-Marília, bem como, os pesquisadores da instituição para desenvolvimento de pesquisa e implementação de projetos na área da manufatura avançada (Indústria 4.0).
Segundo o CITec-Marília, 35 médias e grandes empresas já se inscreveram para o Programa Nexos, e em breve irão apresentar os desafios tecnológicos para as startups. As empresas interessadas em se beneficiar do Programa, realizado pela e Anprotec em parceria com o Sebrae, têm até o dia 30 deste mês para se inscrever, pelo site http://sebrae.com.br/nexos. O prazo de inscrição foi prorrogado para 30/05 em função da adesão oficial do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC) que formalizou apoio institucional ao Programa.
Depois da inscrição, o próximo passo é o envio do termo de adesão (entrada formal da empresa no Nexos). Respeitando a estruturação do programa, a partir da inscrição, a empresa ou startup passará por um fluxo processual: entendimento do timing inovador da empresa, suas dores e expectativas e transformação disso em um desafio tecnológico; lançamento do desafio e seleção das startups; Contrato de PD&I entre as empresas e as Startups selecionadas,  matchmaking (união) entre cada startup e o ambiente de inovação que tiver o perfil mais adequado para prestar o suporte ao pequeno negócio inovador e por fim, o contrato entre startup e o ambiente de inovação.

COMENTÁRIOS