Ação envolveu alunos de todos os cursos do UNIVEM, coordenadores, professores, parceiros e comunidade local

 

O UNIVEM, por meio do Projeto de Cidadania ProAtiva – PROATO, realizou, nesta sexta-feira, a Revitalização da Praça Ayrton Senna, no Parque São Jorge, zona Sul de Marília. A ação proativa fez parte do Trote Solidário e envolveu alunos ingressantes este ano, veteranos, professores, coordenadores, funcionários do UNIVEM, Prefeitura e a comunidade.
O trote começou em fevereiro. Desde então, os alunos buscaram doações para que melhorias pudessem ser feitas na praça e, o resultado superou as expectativas. Bancos, tintas, lixeiras, placas e até brinquedos para a instalação de um parquinho foram adquiridos a partir do envolvimento dos alunos e da comunidade. Parceira na ação, a Prefeitura, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, doou dezenas de mudas, pneus e tocos de madeira que foram utilizados no trabalho de melhoria do espaço público. Além de novos bancos, pintura e limpeza, a praça ganhou sinalização e guias de acesso para cadeirantes.
O Trote Solidário é realizado pelo UNIVEM há 19 anos. De acordo com a coordenadora do PROATO, professora Daniela Marinho, o objetivo é sempre promover o trote solidário, e este ano, o trote foi também proativo. “Estamos felizes. Os alunos se envolveram, a comunidade interagiu, e com isso, vamos deixar um pouco do UNIVEM aqui, por meio da revitalização dessa praça”, afirmou.
Aluno do 5º ano do curso de Direito, Giuliano Di Raimo, destacou o engajamento dos alunos. “Esse trote foi lançado para os calouros e a participação foi muito grande. Transformamos uma área que estava precisando de cuidados em um espaço de lazer para a comunidade local. Essa é a missão do UNIVEM e nossa também, nos engajarmos em ações de cidadania”, disse.
“É um orgulho muito grande. Poucas instituições fazem isso, transformar o trote em algo que beneficie a comunidade. Saímos do comodismo para, efetivamente, exercermos a cidadania”, comentou a aluna do 4ª ano do curso de Direito, Nicole Tavares Judice.
Para o calouro do curso de Ciência da Computação, Luís Fernando Noveli de Paula, além de provocar nos alunos o olhar sustentável, o trote promoveu a integração dos cursos. “Sempre tive outra visão de trote. Hoje, entendo que ele pode ser um momento integrador e de cidadania”, afirmou.
Segundo a Pró-reitora de Graduação, Profª Drª Raquel Ferraroni Sanches, o objetivo é que os alunos comecem a olhar para a comunidade com um olhar apurado sobre quais são as necessidades, onde e de que forma podem atuar. “A missão da instituição é favorecer esse crescimento, essa formação técnica, científica e também comunitária. Quando traduzimos o trote em uma ação positiva, transformamos em algo que possa ser revertido para a sociedade. Isso é o que diferencia nossos alunos, esse olhar para além dos muros da instituição”, concluiu.

 


 

 

COMENTÁRIOS