Curso trabalha competências técnicas e socioemocionais

As inovações tecnológicas oriundas da Revolução 4.0, que introduziu o uso da Inteligência Artificial, o Big Data, a Robótica, Biologia Sintética e Manufatura Aditiva, trouxeram a necessidade de novas competências e habilidades do profissional de Engenharia de Produção. Tal mudança de perfil comandado pela tecnologia e pelo mercado, fez com que houvesse, inclusive, a homologação das Novas Diretrizes Curriculares Nacionais – DCN´s para a área de Engenharia, em abril de 2019.

Inserido nesse novo contexto da Revolução Digital, o UNIVEM, incluirá em 2020 a Inteligência Artificial (IA) em suas práticas de ensino, de pesquisa, de extensão e de empreendedorismo, como forma de melhor apreensão dos conteúdos pelos acadêmicos e o atendimento das novas demandas das organizações, além do uso de metodologias ativas de ensino, em ambientes de sala de aula com arranjos físicos profícuos para o trabalho em equipe e interativo, tornando os alunos os protagonistas do processo de ensino e aprendizagem.

Nos novos laboratórios, os acadêmicos terão aulas práticas com docentes altamente qualificados, que ministrarão seus conteúdos de maneira diferenciada e com conteúdo científico e tecnológico de ponta.

No curso de Engenharia de Produção do UNIVEM 4.0, serão trabalhadas além das competências técnicas necessárias e obrigatórias para a formação do Engenheiro de Produção (hard skills), as chamadas competências socioemocionais ou soft skills, tais como: atitude, criatividade, solução de conflitos, tomada de decisão, empatia, liderança, flexibilidade e, fundamentalmente, ética.

Como uma forma de levar o futuro profissional de Engenharia de Produção a ampliar sua veia empreendedora e inovadora, os acadêmicos já desenvolvem ao longo do curso o Projeto Integrado de Fábrica, onde os alunos passam por todas as etapas de desenvolvimento de um negócio real, iniciando com o Brainstorming (tempestade de ideias), pesquisa de mercado, dimensionamento do negócio, plano de marketing, custos e formação de preço, processo de abertura da empresa, registro de patentes, entre outros.

O curso de Engenharia de Produção possui convênios em Marília e Região para estágios curriculares, supervisionados e emprego, com centenas de empresas, cujos currículos dos alunos são selecionados pelo Banco de Talentos do UNIVEM, que surgiu recentemente por iniciativa dos cursos de Engenharia de Produção, Administração e Ciências Contábeis.

Com elevado índice de empregabilidade, os acadêmicos e egressos estagiam e trabalham em empresas dos mais diferentes setores de atividade econômica e em diferentes regiões do País, onde conseguem ascender profissionalmente, dada a melhoria significativa na sua qualificação profissional. É o caso do Engenheiro de Produção Nadim Maluf, da terceira turma do curso de Engenharia de Produção (2014) , que afirma:  “ foram cinco anos de muita aprendizagem e com muita oportunidade para crescer. Foram palestras, workshops, eventos e simpósios entre outros, sempre com a ideia de melhorar a transmissão de conhecimento entre professores e alunos. Foi no curso que a maior porta na minha vida se abriu, consegui um estágio na Coca-Cola, devido ao bom relacionamento que o UNIVEM tem com as empresas locais. De lá para cá, são dez anos trabalhando na Coca-Cola com gerenciamento de projetos, desde projetos ambientais até indústria 4.0. O UNIVEM é uma instituição que fomenta o conhecimento plural, que ajuda muito o aluno que quer crescer”.

O UNIVEM tem orgulho de fazer parte das transformações digitais na área de Engenharia em Marília e Região por meio da sua Escola de Engenharia, agora, composta, além da Engenharia de Produção - totalmente reformulada-, pela Engenharia de Alimentos e Engenharia de Biotecnologia.

 

Ex-aluno de Engenharia de Produção, do UNIVEM, Nadim Maluf, há dez anos trabalhando na Coca-Cola com gerenciamento de projetos

COMENTÁRIOS