O Grupo que se dedicava à direção do Educandário "Dr. Bezerra de Menezes", encabeçado por Hygino Muzzi Filho, entusiasmado pelo incentivo do Dr. Antonio de Carvalho Brandão, então Juiz de Direito da 2ª Vara da Comarca e que lecionava na Faculdade de Direito de Bauru, resolveu criar em Marília Faculdades de Direito, Ciências Contábeis e Administração de Empresas. Tendo conhecimento das exigências do Conselho Federal de Educação e para pleitear ao mesmo, as Faculdades de Ensino superior, tratou de criar uma Fundação para tal fim.

Assinatura da Ata de Criação da Fundação 08/08/1967

 

Devidamente instituídos, em 08 de agosto de 1967, nas notas do 1º Tabelionato de Marília, com a presença do Curador das Fundações na Comarca, o Dr. Reynaldo Ferraz Ayrosa, foi lavrada a escritura de constituição da Fundação, que levou o nome do cidadão, já falecido, Eurípides Soares da Rocha, por todos os títulos merecedor daquela homenagem póstuma.

Lançamento da Pedra Fundamental 31/03/1973

 

Como instituidor da Fundação figurava o Educandário "Dr. Bezerra de Menezes", custodiado pelo Instituto Assistencial Espírita de Marília. Também compareceram, apoiando a idéia, o Prefeito Dr. Armando Biava, o Vice-Prefeito, Octávio Simonaio, os vereadores: Dr. Antonio Alcalde Fernandes, Pedro Rojo Lozano Sola, a diretoria do Educandário, composta do Dr. Fábio Villaça Guimarães, Dr. Francisco B. L. de Anhaia Ferraz, Orozimbo Luiz Giraldi, Professores D. Guiomar de Carvalho Rocha, Alice Alves Caetano, e além de Hygino Muzzi Filho, os associados: Paulo Corrêa de Lara, Romildo Raineri, Sebastião G. Sobrinho, Dr. Eulier Ubaldo Guidi, Dorival Cancian, Profa. Sylvia Marina C. Cancian, Prof. Armando Augusto Alves de Mello, Roberto Caetano Cimino e Hélio Tavares Costa. A estes associados ficou o encargo do custeio das despesas necessárias à conquista do objetivo. Também, na ocasião, o instituidor reservou e doou de sua área, o terreno necessário aos prédios das Faculdades, com 8.400 metros quadrados, ao lado do Educandário.

 

Contribuíram decididamente para a realização do almejado: o Comendador Dr. Christiano Altenfelder Silva, que doou espontaneamente toda a sua biblioteca de advocacia e D. Yolanda Villalva de Oliveira Rocha, que ofereceu toda a biblioteca de seu falecido pai, o Dr. Carlos Villalva. Hoje, estas obras podem ser consultadas no Acervo Histórico da Biblioteca. 

A aprovação das Faculdades, pelo Conselho Federal de Educação, se efetivou nos Decretos Federais de Autorização nºs 66.140/70 e 66.390/70, e foram publicados no Diário Oficial da União, respectivamente, em 02 de fevereiro e 30 de março de 1970. 

Quando Prefeito, o Sr. Octávio Barreto Prado adquiriu do espólio de José Alfredo de Almeida, uma área de 167.291 m2, correspondente a 6,91 alqueires, à margem da Rodovia Marília-Assis, resolveu que a mesma fosse doada à Fundação, o que foi feito através da Escritura de 20/10/1971. Onde se executou o original projeto do Arquiteto Gines Velanga, para os prédios de todas as Faculdades da Fundação de Ensino "Eurípides Soares da Rocha". 

O reconhecimento das Faculdades deu-se pelo Decreto nº 53.957/74, publicado no Diário Oficial da União de 19/04/1974.

 

Fonte de consulta:

  • Seção de Bibliotecas da Fundação
  • Projeto Memória